Padre José de Anchieta, um dos pioneiros do teatro Brasileiro

José de Anchieta é uma figura importante na cultura brasileira. Escritor, dramaturgo, desbravador, professor e principalmente catequizador.

Este último adjetivo acaba ofuscando muitas das obras de Anchieta. Mas mesmo com intenção de pregar a palavra de deus, principalmente para os índios, sua obra e seus estudos tem valor histórico inestimável.

José Anchieta nasceu na Espanha

Nascido em Tenerife, nas Ilhas Canárias, José foi cedo à Portugal fugindo da perseguição por ser judeus. Lá ingressou no catolicismo e se tornou sacerdote. Por problemas de saúde, veio parar em terras brasileiras, acompanhando a esquadra do governador-geral Duarte da Costa.

padre-anchieta-teatro-escola

Além de fundar o primeiro colégio, Padre Anchieta foi pioneiro em estudar as línguas nativas. Ele que descobriu que todas tinham a mesma raiz, e acabou dominando algumas delas.

Ele criava textos e poesias nas línguas indígenas, sempre com o intuito de mostrar a versão da igreja das coisas, hábito comum dos colonizadores.

O Teatro de Padre Anchieta

Padre Anchieta fundou a cidade de São Paulo, e 13 anos depois apresentava lá sua primeira peça. O apóstolo do Brasil, como era conhecido o jesuíta na época, foi autor de diversas peças. O público de suas apresentações era variado, não só compostos de índios. Alguns marinheiros, soldados e colonos podiam ser vistos na plateia. Muitas pessoas que foram educadas pelo Padre também eram fugitivos da inquisição, europeus mandados para cá por algum crime, donos de escravos e outros religiosos.

Os títulos mais conhecidos foram o Auto da Vila da Vitória, Auto de Guaraparim, Auto na Visitação de Santa Isabel e Na Festa de São Lourenço.

Essas peças eram escritas em até quatro línguas e contavam acontecimentos da região. Sempre com uma visão moralizadora, aonde o jesuíta ensinava os bons costumes aos índios.

O padre tinha a habilidade de criar diálogos que eram entendidos com clareza pelos nativos. Usava de humor, sarcasmos e até danças pagãs para perpetuar a palavra da igreja.

Além de peças, Padre Anchieta escreveu cartas e poesias sobre o Brasil da época. Mesmo com uma visão unilateral, muito se aprende sobre a época da colonização do nosso país.

 

 

 

× Quer receber atendimento exclusivo?